Associação de Atletismo de Aveiro

 
 

NOTÍCIA

TOMÁS FERREIRA UMA ÉPOCA DE SONHO

23-08-2017

Tomás Ferreira, atleta do Escapães teve uma época recheada de conquistas. O atleta de Santa Maria da Feira alcançou várias medalhas não só no seu escalão etário, juvenis, como em juniores.


Tomás Ferreira, atleta juvenil da Associação Cultura, Recreativa e Desportiva de Escapães teve uma época recheada de medalhas. No trilho do sucesso, o atleta escapanense alcançou vários pódios nacionais, não só no seu escalão mas também nos juniores. Tomás Ferreira foi campeão nacional no Triatlo Técnico, nos 60 metros barreiras e nos 110 metros barreiras no Campeonato Nacional e no Olímpico Jovem. Foi ainda medalha de prata no salto em altura e no salto em comprimento no Campeonato Nacional de Pista Coberta e terceiro no salto em comprimento no Campeonato Nacional de Juniores também em pista coberta.

Uma época recheada de medalhas com a chamada à equipa de Portugal para participar no Torneio Ibérico em Espanha.

 

AAA - Uma época positiva, bons resultados, chamada à seleção nacional?

Tomás Ferreira - Foi realmente uma época que nunca mais esquecerei. Desde o início que senti que seria este o ano em que poderia alcançar melhores resultados, o que veio a confirmar-se. Não foi fácil aguentar ao mais alto nível durante toda a época com tantas provas importantes regularmente e com as expectativas altas, mas mesmo assim entrei com confiança em todas as pistas.

O que mais destaca dos resultados que alcançou?

- A chamada à Seleção Nacional foi realmente a “cereja no topo do bolo”. Foi sem dúvida a concretização de um sonho, que todos os atletas tentam alcançar.

Os vários pódios nos Campeonatos Nacionais que alcançou são sinal que o Tomás está no caminho correto?

- Os pódios nos Campeonatos Nacionais são muito gratificantes e demonstram o esforço que tenho feito nesta modalidade para alcançar sempre os lugares cimeiros. Apesar disso o caminho é feito “passo a passo” e tenho a noção que no próximo ano ao passar para júnior a competição vai ser mais difícil.

Com sete anos a praticar a modalidade, começa a atingir um nível elevado?

- Como costumo dizer “já ando nisto há muito tempo” e tenho presente que a experiencia que tenho nesta modalidade ajuda-me a alcançar melhores resultados. Consigo perceber mais facilmente o que o meu treinador pretende, o que ajuda na minha evolução.

Ainda juvenil, mas tem conseguido bons resultados nos juniores, isso é um bom prenuncio? 

- Este ano conquistei um terceiro e um quarto lugar nos juniores nas duas provas em que participei a nível nacional nesse escalão. São resultados que não estava à espera de obter num escalão superior, mas não posso dar como certos estes resultados e preciso de continuar a trabalhar para melhorar ainda mais. O principal é estar focado no melhor possível, independentemente do escalão, adversários, trabalhar sempre.

Opção por velocidade, altura, comprimento, porquê?

- Desde pequeno que tenho um gosto enorme por correr velocidade e por saltar. Aliás a ACRDE foca grande parte dos seus atletas nestas disciplinas. Dai ter neste momento como opções principais as barreiras, salto em altura e salto em comprimento, que são as prova onde me sinto melhor.

Este ano teve a estreia por Portugal no Torneio Ibérico onde fez os 11º metros barreiras e o salto em altura, é o início de uma “caminhada” com a camisola de Portugal?

- A estreia no Torneio Ibérico foi uma experiencia inesquecível, que gostaria de repetir. Se vai voltar a acontecer? Não sei, vou trabalhar para isso porque saber que estou a representar o meu país é uma sensação fantástica. Tentei dar o meu melhor, com muito orgulho, nunca mais esquecerei.

Estudar, treinar e competir, não é fácil?

- Não e nada fácil conciliar a escola com o atletismo. Este ano só tinha uma tarde livre no meu horário escolar e na maior parte dos dias tinha de sair logo para o treino mal chegasse a casa. Apesar disso, acho que consegui conciliar muito melhor as duas coisas comparando aos anos anteriores, o que fez com que conseguisse melhorar muito mais no atletismo e manter os meus bons resultados nos estudos.

Por norma faz quatro treinos por semana, com os resultados que tem alcançado não sente que poderá estar na fase em que tem que tomar grandes decisões que podem implicar um aumento dos treinos?

- As decisões relativas ao número de treinos e ao tempo de cada um cabe aos meus treinadores e são eles quem tem a noção se o número de treinos que temos por semana chega para continuar com os bons resultados e evoluir ainda mais.

Com os resultados alcançados, ambiciona alcançar o estatuto de atleta de alta competição?

- Sinceramente não tenho muito bem presente os requisitos, nem mesmo os benefícios que dai advém, mas claro que ambiciono tudo aquilo que me fizer feliz e que melhore a minha passagem pela modalidade.

Sendo um atleta de velocidade, como vê o facto de apenas uma vez por semana treinar em pista, e nem sempre?

- A pista é realmente o melhor local onde um atleta pode treinar e o nosso clube não tem possibilidade de ir regularmente treinar em pista. Provavelmente se tivéssemos oportunidade de ir mais vezes treinar em pista obtínhamos ainda resultados melhores. Apesar disso o facto de com as condições que temos continuarmos a obter bons resultados só demonstra o grande trabalho que se faz neste clube.

Uma pista no Norte do distrito ajudaria nos treinos e na captação de novos talentos?

- Uma nova pista no Norte do distrito claro que ajudaria nos treinos e com certeza que ajudaria a trazer mais jovens para esta modalidade, já que muitos dos jovens não tem a noção de que existem clubes e competições de atletismo. Essa poderia ser uma forma de provavelmente poderem informar-se mais sobre isso.

A ACRD de Escapães continua a apostar nas disciplinas mais técnicas, mesmo com poucos ou quase nenhuns recursos?

A ACRDE é um clube que aposta muito nas disciplinas técnicas devido a, na minha opinião, ter treinadores com muito conhecimento nessa área, o que promove a evolução dos atletas nas disciplinas técnicas. Normalmente quando se entra no clube o atleta costuma começar por fazer um pouco de tudo, participando também nas provas combinadas, e só mais tarde é que se dedica mais a uma ou mais disciplinas.

Será o próximo a dar o salto, oriundo do Escapães?

- O Escapães já tem formado alguns atletas de grande qualidade ao longo dos anos e que se afirmaram a nível nacional nos seniores, inclusive. Se algum dia poderei dar um salto como eles? Só o tempo o dirá, cabe-me a mim dar o meu melhor e esperar. O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário, por isso vou continuar a trabalhar, para tentar chegar o mais longe possível em termos de resultados.

Que objetivos para a próxima época?

- Nunca parto para uma nova época de objetivos traçados, mas tenho cientes as dificuldades que vou ter em obter os mesmos resultados que obtive esta época como atleta juvenil. Isto deve-se a para o próximo ano ascender a um novo escalão no qual serei mais novo que alguns dos meus concorrentes, mas não deixarei de dar o meu melhor.

 

Conhecer melhor Tomás Ferreira:

- Livro: Não tenho lido nos últimos tempos.

- Tempos livres: Jogar computador, andar bicicleta e piscina.

- Prato preferido: Pizza.

- Carne/ peixe? Carne.

- Local preferido: Piscina.

- Mar ou campo? Mar.

- Ídolos: Usain Bolt.

- Música preferida: “Rap God” do Eminem.

- Filme preferido: Piratas das Caraíbas.

- Indispensável: Amigos.

voltar

PRÓXIMOS EVENTOS

26-11-2017

Trail Fontes e Lobos

Vagos
ver (+)

INFORMAÇÕES

- Comunicados Oficiais 2016/2017

 

- Normas Administrativas 2017/2018

APOIOS

Ria BladessagipermcdonaldsTensaiAveiprintDelta
© 2015 Associação de Atletismo de Aveiro | By INOVAnet